Receitas

Bienal da Gastronomia chega para valorizar BH como polo turístico gastronômico

A Prefeitura de Belo Horizonte apresentou nesta segunda-feira (16) a 1ª edição da Bienal da Gastronomia, ação pioneira de valorização da culinária e cultura alimentar da cidade. A iniciativa acontece entre os dias 16 e 31 de outubro. A intenção é fortalecer e promover o título de Cidade Criativa da Gastronomia, concedido à capital mineira pela Unesco, e marcar a posição do destino Belo Horizonte como um polo turístico gastronômico e referência em políticas públicas de segurança alimentar e agroecologia. A programação completa da Bienal pode ser conferida no Portal Belo Horizonte.

O projeto, que compreende uma série de ações, surge com o objetivo de posicionar o destino por meio da gastronomia, destacar os programas e ações em prol da segurança alimentar e nutricional, além de fortalecer as relações institucionais e possibilitar o cumprimento de diversos compromissos pactuados junto à Unesco, a partir da conquista da designação de Cidade Criativa da Gastronomia. Pensando nisso, serão convidados chefs, professores, jornalistas e personalidades do setor, reconhecidos nacional e internacionalmente, entre as diversas atrações da agenda, para a realização de palestras, mostras culinárias, seminários e projetos especiais.

“Desde que Belo Horizonte foi designada Cidade Criativa da Gastronomia pela Unesco, em 2019, já tínhamos o desejo de comemorar e mostrar ao mundo o trabalho que desenvolvemos na nossa cidade. Pensamos a Bienal como uma grande oportunidade de fortalecer a capital mineira como um dos principais polos turísticos gastronômicos da América do Sul. De mostrar, não só nossa criatividade e tradição, expostas diariamente nas mesas de todos os belo-horizontinos e nas centenas de estabelecimentos gastronômicos da cidade, mas também nossas políticas públicas, que têm a Segurança Alimentar da população e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU como prioridade. Deixo um agradecimento especial ao prefeito Fuad Noman, que nos apoiou integralmente para que a Bienal acontecesse”, afirma Gilberto Castro, presidente da Belotur.

A Bienal da Gastronomia busca destacar a identidade e autenticidade da culinária da capital mineira e festejar os 30 anos de políticas públicas de segurança alimentar e nutricional durante duas semanas, compreendendo dois marcos especiais para o setor, o Dia Mundial da Alimentação (16 de outubro) e a data em que Belo Horizonte recebeu o título de Cidade Criativa da Gastronomia (31 de outubro). O evento foi idealizado pelos órgãos municipais integrantes do Comitê Gestor da Cidade Criativa da Gastronomia, composto pela Subsecretaria de Segurança Alimentar, Secretaria Municipal de Cultura e Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, além da Belotur.

A Bienal da Gastronomia de Belo Horizonte está estruturada sob três eixos especiais: Relacionamento e Intercâmbio; Conteúdo Técnico e Iniciativas Especiais. Essas esferas serão desenvolvidas com projetos, ações e eventos promovidos pelo poder público municipal e pela sociedade civil, em torno deste importante elemento que é a gastronomia, um dos principais ativos e atrativos de Belo Horizonte.

Confira as principais iniciativas que compõem a Bienal:

Abertura Oficial

A abertura oficial da Bienal da Gastronomia de Belo Horizonte acontece no dia 16 de outubro, às 18h, no Teatro Francisco Nunes, no Parque Municipal, com a presença do prefeito Fuad Noman. Na ocasião, também ocorrerá uma mesa de conversa intitulada ‘Diálogos sobre Gastrodiplomacia – a Cozinha Brasileira Como Instrumento de Promoção e Posicionamento Internacional’. O debate vai contar com a participação de Marcelo Freixo, presidente da Embratur; Bernardo Pereira, representando o Instituto Guimarães Rosa do Ministério de Relações Exteriores; Chyara Sales, secretária adjunta de Desenvolvimento Econômico de Belo Horizonte; Rodrigo Ferraz, diretor do Fartura Gastronomia, e terá a mediação de Ana Paula Jacques, coordenadora de Cultura e Gastronomia da Embratur.

Além disso, será exibido o documentário ‘Três Marias’, uma homenagem às três matriarcas da culinária mineira: Maria Stella Libânio Christo (1917-2011), Dona Lucinha (1932-2019) e Nelsa Trombino (1938-2023). A produção, que reforça a temática feminina dessa edição da Bienal, reverencia histórias que estão intrinsecamente ligadas também ao redor do calor do fogão a lenha, um dos utensílios de cozinha mais tradicionais e venerados. O filme reúne uma cuidadosa seleção de registros audiovisuais do acervo dessas notáveis mulheres, enriquecidos com depoimentos de seus familiares. O documentário tem a direção e pesquisa da jornalista Lorena Martins; direção de fotografia de Marcella Cabral; produção executiva de Daniela Fernandes; som direto Flora Guerra e digitalização e edição de Juliano Arantes e Iaque Nacur.

Circuito Gastronômico – Mapa das Minas

Outro importante projeto encabeçado pela jornalista gastronômica Lorena Martins, voltado para turistas e moradores da cidade, é o ‘Mapa das Minas – Um Guia da Gastronomia de Mulheres de Belo Horizonte’. Com a curadoria da profissional, foi realizado um levantamento de estabelecimentos de alimentação e gastronomia na região centro-sul da capital, com foco no protagonismo feminino, para que possam integrar um Guia Gastronômico da Bienal da Gastronomia, indicando locais onde as pessoas possam desfrutar da culinária da cidade enquanto as ações da Bienal acontecem, entre os dias 16 e 31 de outubro.

Entre os restaurantes selecionados estão o Florestal, chef Bruna Martins; Bar Pirex, chef Isabela Rochinha, Cozinha Santo Antônio, chef Juliana Duarte; Boteco Nada Contra, chef Samira Lyrio; Espaço Yanã, chef Carol Pacheco; Copa Cozinha, chefs Maíra Sette, Cristina Gontijo e Júlia Queiroz; Bar da Lora, chef Eliza; Casa da Uva, chefs Ana Borges e Gabi Dias; Arantxa Bistrô, chef Arantxa Bruna, AA Wine, chef Tainá Moura, entre outros locais selecionados.

Panelas Abertas

Entre os dias 17 e 26 de outubro será realizado o projeto ‘Panelas Abertas’, outra ação realizada em conjunto com o Sebrae Minas. A iniciativa busca promover o intercâmbio de experiências entre os chefs de cozinha de estabelecimentos de destaque de Belo Horizonte com estudantes da área, empreendedores e jornalistas e influenciadores gastronômicos. A proposta é que os atores possam interagir e aprofundar seus conhecimentos sobre propósito, visão e modelos de negócios dos estabelecimentos gastronômicos, possibilitando um momento único de troca de conhecimento e experiência.

Seminário Internacional de Segurança Alimentar e Nutricional

A Prefeitura de Belo Horizonte, em parceria com ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade e a Rede de Intercâmbio de Tecnologias Alternativas, realiza entre os dias 25 e 27 de outubro, o 3º Seminário Internacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Com o tema ‘O Poder Transformador dos Sistemas Alimentares Sustentáveis’, o objetivo é debater aspectos que envolvem a alimentação, acesso aos alimentos, produção e comercialização. A agenda integra a programação da 1ª Edição da Bienal da Gastronomia.

Estão confirmados nomes como o prefeito de Quelimane, em Moçambique, Manuel de Araújo, o representante do município de Curitiba (PR), Felipe Thiago; o representante adjunto da FAO Brasil, Gustavo Chianca, a consultora internacional da FAO, Ana Maria Huaita Alfaro; o Secretário Nacional de Abastecimento, Cooperativismo e Soberania Alimentar, Milton José Fornazieri; o coordenador geral de Vigilância do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (SISAN), da Secretaria Extraordinária de Combate à Pobreza e à Fome, Alexandre Valadares; representantes de iniciativas da sociedade civil, chef Mariana Aleixo, da Maré de Sabores (RJ), e Julia Dias, da Rede Jandyras (PA).

Festival de Arte Negra (FAN 2023) na Bienal de Gastronomia

Entre as várias atrações do Festival de Arte Negra de Belo Horizonte – FAN-BH, a gastronomia também está presente no bate-papo “Sabores e Saberes: Diálogo entre Gerações”, com os chefs Cidinha Santiago, Kelma Zenaide e Ivo Faria. A conversa vai abordar a importância de preservar e promover a herança culinária afro-brasileira. Os profissionais compartilharão suas histórias pessoais e trajetórias culinárias, proporcionando aos participantes uma visão única dos segredos e desafios da gastronomia, além da interação entre gerações de cozinheiros, destacando a evolução e as tradições da cozinha, mostrando como a cultura alimentar do Brasil foi moldada ao longo dos anos. O debate acontece no dia 26 de outubro, às 10h, no Teatro Francisco Nunes.

Fórum Internacional de Gastronomia

Fechando a programação da 1ª edição da Bienal da Gastronomia de Horizonte, a Belotur promove o Fórum Internacional de Gastronomia (FIG-BH), que ocorrerá nos dias 30 e 31 de outubro. O evento promete ser uma experiência inesquecível para todos os amantes da culinária, profissionais da área e entusiastas do setor. Uma celebração da alimentação e gastronomia, que refletem um aspecto relevante e atual de Belo Horizonte enquanto cidade que busca sua consolidação como um Destino Turístico Gastronômico e Cidade Criativa.

O Fórum contará com diversos palestrantes renomados, entre eles estão: Janaína Rueda, chef de cozinha e sócia da Casa do Porco, em São Paulo, eleita como a melhor chef da América Latina na lista World’s 50 Best de 2023; Leonor Espinosa, eleita em 2022 a melhor chef de cozinha do mundo pela pela revista britânica Restaurant; Rodrigo Oliveira, chef e proprietário dos restaurantes Mocotó e Balaio IMS e tendo sido jurado da décima temporada do programa ‘Masterchef’; Léo Paixão, importante figura da gastronomia de Belo Horizonte e jurado do programa Mestre do Sabor da Rede Globo; David Mora, coordenador do mestrado Turismo Gastronômico do Basque Culinary Center e um dos profissionais mais influentes do enoturismo na Espanha; David Hertz; chef e empreendedor social, co-fundador da Gastromotiva, ONG que capacita jovens de famílias de baixa renda, imigrantes e mulheres em situação de vulnerabilidade; Edson Leite, fundador do projeto ‘Gastronomia Periférica’, negócio de impacto que promove a transformação social e cultural de jovens e adultos através da gastronomia e Tássia Magalhães, eleita a chef do ano de 2022 pelo prêmio ‘Prazeres da Mesa’.

A agenda irá propor debates sobre importantes temas da gastronomia mundial como Protagonismo Feminino, Valorização de Produtos Locais, Gastronomia Social, Eventos e Festivais Gastronômicos, Inserção Profissional, Gastronomia Mineira, entre outros tópicos. O Fórum Internacional de Gastronomia será uma oportunidade de explorar as últimas tendências e avanços do mercado gastronômico, além do compartilhamento de boas práticas, experiências e relatos que abordam temas atuais e relevantes para esse setor de tantas transversalidades. Os ingressos para o FIG-BH já estão disponíveis para retirada na plataforma Sympla. Confira a programação no Portal Belo Horizonte.

Saboreando o Amanhã

Dentro da programação da Bienal, também está a ação ‘Saboreando o Amanhã’, que acontece no dia 31/10, na Cozinha Tupis, no Mercado Novo. A agenda faz parte das ações de intercâmbio entre as cidades da Rede da Unesco no campo da Gastronomia.

A ação apresentará aos presentes um prato típico de Mérida, cidade do México, a ser interpretado pelas chefs Mariana Gontijo (Restaurante Roça Grande – BH) e Mariana Aleixo (Restaurante Maré de Sabores – RJ). A iniciativa será aberta ao público.

A atividade que aborda os efeitos das mudanças climáticas sobre as práticas alimentares é inspirada no estudo do filósofo norte-americano Jonathan Keats, que a partir de uma equação estruturada, conseguiu comprovar que o clima da capital mineira daqui a 40 anos será similar ao da cidade mexicana, demonstrando as relações possíveis da produção alimentar no município com as condições climáticas de Mérida. Em 2022, Belo Horizonte realizou a mesma ação com a cidade mexicana, enviando uma receita de feijão tropeiro, prato característico da capital mineira, que foi interpretado por chefs de Mérida no festival gastronômico denominado “Pueblos del Maíz”.

Bares Notáveis

Entre as ações que ainda compõem a Bienal está o ‘Bares Notáveis’, projeto de identificação, registro e fomento dos principais bares que fizeram Belo Horizonte ser reconhecida como a “cidade dos bares”. A atividade tem o objetivo de valorizar e perpetuar o patrimônio material e imaterial presente nestes estabelecimentos, assim como a valorizar a oferta gastronômica da cidade.

A iniciativa realizada pela Belotur em conjunto com Sebrae Minas, tem como base o programa argentino ‘Bares Notables’, política instituída pelo Ministério da Cultura da Argentina que busca valorizar e apoiar bares e cafés notáveis de Buenos Aires, reconhecidos pela sua antiguidade, cultura e relevância social, fazendo parte do patrimônio cultural da cidade. No seu primeiro ano em Belo Horizonte, serão definidas as estratégias e métricas adequadas para adaptar o projeto para a capital mineira e, ao final, selecionar uma primeira leva de 20 bares que receberão o reconhecimento especial.

A adequação do projeto para Belo Horizonte está sendo conduzida pelo designer e pesquisador Rafael Quick, profissional que assinou a concepção, curadoria e articulação do movimento de revitalização do Mercado Novo de Belo Horizonte. Rafael, que é também empreendedor do setor de bares pelo Grupo Viela, atua como consultor estratégico para grandes projetos e marcas e tem como linha de trabalho o uso da criatividade e da cultura popular como ferramentas de impacto e transformação. Além de sua participação, o processo de seleção dos 20 Bares Notáveis também contará com a ajuda de um júri qualificado, composto por um grupo multidisciplinar de especialistas com o objetivo de garantir que o processo de escolha dos estabelecimentos condecorados seja assertivo e imparcial.

Os estabelecimentos selecionados poderão obter como impacto positivo: receber formas de fomento e apoio para dar visibilidade ao local; organizar eventos e programações comemorativas; utilizar a placa, o selo e o certificado de participação na ação; divulgar o local usando o título do projeto com o intuito de promover o estabelecimento para turistas; estar inserido no guia/roteiro em formato digital dos Bares Notáveis de Belo Horizonte, que será disponibilizado no Portal de Belo Horizonte e nos canais digitais do Sebrae Minas; receber um diagnóstico técnico e operacional e uma devolutiva com relatório personalizado; ter uma ficha técnica incluindo a documentação histórica e iconográfica.

Estes benefícios têm como objetivo impactar diretamente na manutenção e perpetuação destes estabelecimentos históricos e, consequentemente, criar uma forma de proteção a estes “ícones” da cidade, que ajudam Belo Horizonte a ser reconhecida por moradores e turistas por seu diferencial em relação a outras cidades.

Territórios e Redes Criativas – Mercado Central

O projeto Territórios e Redes Criativas, foi criado em 2019 e é realizado pela Belotur em parceria com o Sebrae Minas. A Iniciativa tem o objetivo de valorizar a cultura material e imaterial de cada território, estimular arranjos produtivos dos diversos segmentos da economia criativa, potencializar e dar maior visibilidade aos empreendedores locais, gerando novas oportunidades de emprego e renda.

Em 2023, o projeto foi integrado ao ‘Programa de Gastronomia de Belo Horizonte Cidade Criativa da Unesco’ e terá como tema o Mercado Central, uma das maiores referências da cultura alimentar da cidade, reunindo em um só local produtos, insumos, utensílios e pratos que caracterizam as diversas regiões de Minas Gerais. Fundado em 1929, o Mercado Central de Belo Horizonte é um dos atrativos turísticos mais visitados da capital mineira, conta com mais de 400 lojas e um fluxo diário de visitantes de cerca de 30 mil pessoas. Em 2016, a Revista da TAM reconheceu o Mercado Central de Belo Horizonte como o terceiro melhor do mundo.

O projeto se propõe a conectar os visitantes ao Mercado Central por meio de um mergulho na história das pessoas e dos produtos que ajudaram a criar a sua trajetória de sucesso. A ação também visa proporcionar uma imersão gastronômica no vasto e diverso universo que é o Mercado Central por meio de roteiros virtuais que reunirão conteúdos em diversos formatos e suportes (textos, áudios e vídeos), proporcionando aos visitantes uma experiência inovadora.

O formato prevê a produção de conteúdo em diversas mídias, como áudio, guias, textos, fotos e vídeos que serão interconectados visando propiciar aos usuários trilhas mais curtas, com informações mais sintéticas que podem se desdobrar em conteúdos mais aprofundados. Esses conteúdos poderão ser acessados por meio de celulares, tablets e computadores, sendo os mais curtos voltados para dispositivos mobile e os mais extensos e aprofundados nos sites dos parceiros envolvidos no projeto. A previsão de lançamento da iniciativa é para março de 2024.

Sistematização de Técnicas da Cozinha Mineira

A Belotur e o Senac Minas se uniram em uma parceria para o desenvolvimento de uma pesquisa sobre quais são as receitas de origem que têm sustentado a cozinha mineira contemporânea. Os resultados serão apresentados em uma publicação chamada Sistematização de Técnicas da Cozinha Mineira. A pesquisa será realizada pelos alunos e professores da Faculdade de Gastronomia, juntamente com o Programa Primórdios da Cozinha Mineira, ambos do Senac em Minas. Esse trabalho compreenderá o estudo de sete pratos típicos da gastronomia do estado, apresentando suas receitas originais e através da identificação das novas leituras e atualizações na contemporaneidade. Riqueza que surge a partir de um receituário tradicional da cozinha mineira e se desdobra em novos produtos que representam a criatividade de professores, chefs e alunos, ao atuarem de forma qualitativa e inovadora nesse espaço de transformação que é a cozinha.

Livro Digital ‘Revista da Bienal da Gastronomia de Belo Horizonte 2023’

Ainda em parceria com as faculdades de Gastronomia de Belo Horizonte, a Belotur, através do Observatório de Turismo, reunirá artigos produzidos por professores e estudantes das Faculdades Arnaldo, Estácio de Sá, Una, Promove e Senac na publicação da Revista da Bienal da Gastronomia de Belo Horizonte 2023. O objetivo é estimular a produção acadêmica dos professores e estudantes de gastronomia da cidade e apresentar dados e pesquisas em torno da herança e patrimônio da culinária mineira, abordando o resgate de raízes e a intersecção entre a culinária local e a hospitalidade belo-horizontina.

Programação Associada

Além das ações realizadas na 1ª edição da Bienal de Gastronomia de Belo Horizonte, a iniciativa também terá uma programação associada de eventos parceiros, com 11 atividades previstas em toda a cidade a partir do dia 16 de outubro. Os projetos foram selecionados pelo ‘Edital de Patrocínio Belo Horizonte – Cidade dos Eventos’, ação da Prefeitura de Belo Horizonte que fomenta eventos de relevância nacional e internacional para a capital, na categoria gastronomia. Confira todos os eventos parceiros acessando o Portal Belo Horizonte.

Bienal da Gastronomia de Belo Horizonte

A 1ª edição da Bienal da Gastronomia de Belo Horizonte chega para consolidar a capital mineira como um polo turístico gastronômico, fortalecer as relações institucionais e possibilitar o cumprimento de diversos compromissos pactuados junto à Unesco, a partir da conquista da designação como Cidade Criativa da Gastronomia. O evento é uma realização da Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Belotur, com parceria institucional do Sebrae-MG, Prepara Gastronomia, Check-In Minas Turismo e CDL-BH; apoio cultural e educacional do Sesc e do Senac em Minas; parceria educacional com as faculdades Arnaldo, Estácio de Sá, Promove, SENAC e Una; apoio da Frente da Gastronomia Mineira e Abrasel e hotel parceiro Novotel.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo